quarta-feira, 25 de novembro de 2020

Tóquio vai pedir que bares e restaurantes fechem às 22h por três semanas

A capital japonesa viu novas infecções por coronavírus passarem de 500 por vários dias seguidos

Tóquio

O governo metropolitano de Tóquio vai pedir aos bares e restaurantes que operem em horários reduzidos, a mais recente restrição a ser implementada no Japão após aumentos acentuados nas infecções por Covid-19, informou a mídia nesta quarta-feira (25).

A capital japonesa viu novas infecções passarem de 500 por vários dias seguidos e o número de internações de pacientes em estado grave chegou a 51 na terça-feira, o maior desde que o estado de emergência foi suspenso em maio.

A cidade de 14 milhões de habitantes pedirá que restaurantes e bares fechem às 22h a partir do próximo sábado até 18 de dezembro, informou a emissora TBS.

A medida também vale para karaokês e todos os estabelecimentos que servem bebidas alcoólicas.

Um comitê do governo de Tóquio se reunirá nesta quarta-feira para discutir medidas contra o coronavírus, e a governadora de Tóquio, Yuriko Koike, deve realizar uma coletiva de imprensa em seguida, acrescentou a TBS.

Separadamente, um painel de especialistas assessorando o governo nacional também deve se reunir nesta quarta-feira.

O Japão suspendeu na terça-feira sua campanha de promoção de viagens “Go To Travel” nas cidades de Sapporo e Osaka.

O programa, que oferece descontos em viagens e hospedagens e faz parte dos esforços do primeiro-ministro Yoshihide Suga para ajudar a impulsionar as economias regionais, foi criticado por potencialmente espalhar o vírus das grandes cidades para o interior.

O governo de Tóquio também analisará a suspensão de uma campanha separada chamada Go To Eat, que oferece subsídios para comer em restaurantes, disse a TBS.

O governo de Osaka pediu na terça-feira a redução do horário de funcionamento de bares e restaurantes em duas áreas movimentadas na capital da província, depois de um recorde de quase 500 casos de coronavírus em um dia na semana passada.

O pedido para que os estabelecimentos de Osaka fechem às 21h valerá de 27 de novembro a 11 de dezembro.
Fonte: Alternativa com Reuters 

segunda-feira, 16 de novembro de 2020

Suga quer combate ao vírus e economia ativa em vez de novo estado de emergência

 Oposicionistas acusam a promoção do turismo interno como causador do aumento nos casos de Covid-19

primeiro-ministro Yoshihide Suga
O primeiro-ministro Yoshihide Suga informou que manterá a campanha governamental "Go To Travel" para apoiar o turismo doméstico, apesar dos apelos para que seja declarado um novo estado de emergência em meio ao aumento nos casos de Covid-19 no Japão.

A mudança ocorreu quando o número de novos casos totalizou 1.704, superando o recorde anterior de 1.660 marcado um dia antes, de acordo com uma contagem do Kyodo News baseada em dados oficiais, com especialistas em saúde alertando sobre uma possível "terceira onda" de infecções, segundo a Kyodo News. 

Embora reconhecendo os "sinais claros de uma tendência ascendente" nos casos de coronavírus, particularmente nas províncias de Tóquio, Osaka e Aichi, bem como em Hokkaido, Suga pediu ao público que tome "medidas preventivas básicas" para deter a disseminação de infecções.

O governo está trabalhando com os municípios para realizar testes em grande escala e enviar pessoal médico para regiões que estão enfrentando surtos, disse ele.

O primeiro-ministro também instruiu os membros de seu gabinete a lidar com a situação com "a máxima vigilância".

Para lidar com a crescente preocupação com o ressurgimento de infecções, o governo disse que está considerando a criação de um novo cargo no Secretariado do Gabinete com autoridade reforçada para zelar pelas medidas antivírus do país.

Críticas
Os partidos de oposição criticaram a resposta do governo à pandemia, dizendo que o atual aumento nas infecções é resultado das medidas do governo para promover o turismo doméstico, um setor duramente atingido pela propagação do vírus.

Kazuya Shimba, secretário-geral do Partido Democrático para o Povo, instou o governo a rever a iniciativa de promoção de viagens.

Citando o aumento de casos em Hokkaido, um destino turístico popular no norte do Japão, Shimba disse que o desenvolvimento era "claramente atribuível à campanha".

“Existe a possibilidade de que a movimentação (de pessoas) acelere no final do ano e no período do Ano Novo. Devemos buscar orientação de especialistas”, disse.

Tomoko Tamura, chefe de política do Partido Comunista Japonês, disse que o governo deveria encerrar a campanha de promoção em todo o país.

"Se as infecções se expandirem ainda mais, será um golpe severo para a indústria do turismo", disse Tamura.

No domingo (15), o país atingiu 119.420 casos de infecção e um total de 1908 óbitos. 

As províncias que registraram casos acima de 200 foram Tóquio, com 255 novas infecções, totalizando 34.751 casos; seguida por Osaka, com 266 casos, totalizando 15.421 registros; e Hokkaido, com 209 e um total de 5.494 infectados, segundo a NHK. 

O governo declarou estado de emergência em algumas partes do país no início de abril e depois o expandiu para todo o território, conclamando o público a permanecer em casa e pedindo o fechamento temporário de algumas empresas, em um golpe para a economia.

Suga indicou que deseja encontrar um equilíbrio entre conter a disseminação do COVID-19 e manter as atividades sociais e empresariais.
Fonte: Alternativa

sexta-feira, 30 de outubro de 2020

Japão fecha contratos com fabricantes para oferecer vacina gratuita contra novo coronavírus

 O governo informou sobre a compra de vacinas de uma empresa farmacêutica americana, atualmente com a 3.ª fase de testes clínicos concluída

vacina contra o novo coronavírus
O MHLW-Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar anunciou que assinou um contrato para fornecer 25 milhões de unidades até o próximo outono, caso tenha sucesso no desenvolvimento da mRNA-1273, vacina contra o novo coronavírus, em desenvolvimento pela indústria farmacêutica norte-americana Moderna. 

Ela já concluiu a terceira fase de testes clínicos, em 22 deste mês.  

A Takeda Pharmaceutical, do Japão, será a empresa responsável pela importação e venda, caso os testes clínicos dessa vacina sejam bem sucedidos. O objetivo é vacinar 20 milhões de pessoas de janeiro a junho do próximo ano e 5 milhões de julho a setembro. E para isso o contrato foi assinado na quinta-feira (29).

Vacinas de graça e mais 120 milhões de unidades de outras empresas

Na terça-feira (27) o governo informou que o projeto de lei para alterar a Lei de Imunização foi aprovado. Assim, todos da população poderão ser vacinados contra o novo coronavírus gratuitamente. O governo do país assume todos os custos da inoculação sem exigir ônus das administrações locais ou da população.

Até o momento, se as vacinas forem desenvolvidas com sucesso, o ministério receberá um abastecimento de 60 milhões de unidades de cada uma das gigantescas empresas farmacêuticas, a americana Pfizer até o final de junho do ano que vem, e da angla-sueca AstraZeneca, a partir de janeiro do próximo ano. Assim, pretende assegurar 120 milhões de pessoas vacinadas. 

O ministério tem como política garantir vacinas para todos os cidadãos até ao primeiro semestre do próximo ano. “Continuaremos a envidar esforços no sentido de fornecê-las o mais brevemente possível”, comentou.
Fonte: Portal Mie com NHK e Sankei 

segunda-feira, 19 de outubro de 2020

Japão usará dispositivo para detectar drogas em passageiros que chegam nos aeroportos do país

 A medida visa o esperado aumento de visitantes durante as Olimpíadas e Paraolimpíadas em 2021

Olimpíadas e Paraolimpíadas de Tóquio
Muitas pessoas tentam de todas as formas entrar no Japão com drogas diversas escondidas no corpo. Para frear este tipo de crime, o Ministério das Finanças está desenvolvendo um dispositivo que encontra estimulantes usando ondas eletromagnéticas.

O dispositivo deve ser lançado com vistas à movimentação de passageiros antes das Olimpíadas e Paraolimpíadas de Tóquio no próximo ano.

O aparelho está sendo desenvolvido pela "Central de Análise Alfandegária" do Ministério das Finanças em colaboração com a Universidade de Osaka e província de Yamagata, segundo a NHK. 

Ao aplicar uma onda eletromagnética chamada "onda de rádio" no abdômen e quadris de uma pessoa é possível inspecionar se há ou não um componente contido nessas partes em cerca de 1 minuto. 

A inspeção não tem nenhum efeito adverso no corpo, dispensando ida ao hospital.  

O Ministério das Finanças planeja realizar um teste final para confirmar o desempenho do equipamento e, em seguida, instalá-lo nos aeroportos antes dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio no próximo ano.

De acordo com o Ministério, é a primeira vez no mundo que um aparelho que encontra estimulantes no corpo por ondas eletromagnéticas é colocado em uso.

Yukinori Funatsu, diretor do Segundo Laboratório de Pesquisa do Instituto Central de Pesquisa Aduaneira, disse: "Queremos melhorar a precisão do aparelho e colocá-lo em prática o mais rápido possível."

Em 2019 foram registrados 425 casos de contrabando de estimulantes em aeroportos e portos do país, chegando ao recorde de 2.570 kg de material apreendido. 

Desse total, 229 tentativas de contrabando, ou mais da metade dos casos registrados, foram feitas por passageiros que chegaram em aviões e, destes, 26 casos continham estimulantes escondidos no corpo.

Tanto no Aeroporto de Kansai quanto no de Fukuoka, passageiros da Tailândia foram pegos pela alfândega por tentarem entrar no país com estimulantes que queriam passar como anticoncepcionais.

De acordo com o Ministério, "se o número de imigrantes aumentar, o risco de contrabando crescerá à medida que as viagens do exterior forem retomadas. Por isso gostaríamos de tomar medidas rigorosas nas fronteiras".
Fonte: Alternativa

quinta-feira, 8 de outubro de 2020

Prazo para responder censo online no Japão é estendido até 20 de outubro

 Prorrogação ocorreu devido ao baixo número de pessoas que enviaram respostas

kokusei chousa / 国勢調査
O governo japonês decidiu prorrogar até 20 de outubro o prazo para responder o censo populacional pela internet, devido ao baixo número de pessoas que enviaram as respostas, informou a agência de notícias Kyodo.

O período para responder o censo online começou em 14 de setembro e deveria ter acabado na quarta-feira (7).

Porém, até o dia anterior ao fim do prazo, apenas 35,1% da população tinham respondido as perguntas pela internet e outros 18% enviaram o questionário preenchido pelo correio.

Os números são considerados baixos, segundo o governo, uma vez que participar do censo é uma obrigação de todos os residentes do país.

O censo populacional (kokusei chousa / 国勢調査) ocorre a cada cinco anos e tem 16 questões online ou em formulário de papel enviado pelo correio.

Pela internet, é preciso entrar com o “login iD” e “Access Key” impressos na “Guia de resposta pela internet” que está dentro do “Envelope que contém formulário de pesquisa” entregue nas residências.

O questionário na internet está disponível em português, japonês, inglês, chinês, coreano, vietnamita e espanhol. Pode ser acessado por smartphone, tablet e computador. Confira aqui.

Quem responder pela internet não precisa preencher o formulário de papel.

Correio
O período para enviar o questionário de papel pelo correio terminou na quarta-feira (7). 

Apesar disso, caso seja difícil para a pessoa enviar as respostas, um agente do censo poderá ir até a residência para recolher a ficha depois de 7 de outubro. 

Para isso, é preciso comunicar a dificuldade ao call center do censo populacional pelo telefone 0570‐07‐2020, das 8h às 19h. A operadora falará em japonês, mas é possível ser atendido em idioma estrangeiro.

Multa
Deixar de participar da uma pesquisa, como o censo, ou passar informações falsas podem resultar em uma multa de até ¥500 mil, de acordo com o artigo 61 da Lei de Estatísticas do Japão (Toukei-hou / 統計法).
Fonte: Alternativa

sexta-feira, 18 de setembro de 2020

Cuidados durante a Silver Week 2020

O feriado prolongado chamado de Silver Week (semana prateada) não é fixado no calendário anual

Silver Week 2020
Por causa do sistema Happy Monday (segunda-feira feliz), o Dia do Respeito ao Idoso passou a ser comemorado na terceira segunda-feira do mês de setembro. E, no dia seguinte (22), comemora-se o Equinócio de Outono no hemisfério norte. 

Para quem não trabalha no sábado, pode desfrutar de 4 dias de folga e, se tiver dias de férias para compensar, pode emendar até a semana seguinte, obtendo 9 dias. 

Como disse Hirofumi Yoshimura, governador da província de Osaka, “penso que já não dá para pedir para as pessoas ficarem trancadas em casa. Precisamos fazer a economia reaquecer. Por isso, desejo que a população aproveite esses 4 dias de feriado evitando ambientes fáceis de disseminar (o vírus)”. 

Esse foi um recado para o povo de Osaka, podendo ser diferente em outras cidades ou províncias. Onde a disseminação está em queda, é uma boa pedida fazer passeios e viagens para relaxar o corpo e a mente do período de isolamento social, desde que tenha em mente os cuidados preventivos como uso de máscara, distanciamento social e evitar locais aglomerados com pouca ventilação.

Mas, em local como Oizumi (Gunma), onde foi declarada situação de emergência, é importante cumprir o pedido de se abster de sair.
Fonte: Portal Mie com MBS

quarta-feira, 26 de agosto de 2020

Japão recusa reentrada de alguns estrangeiros mesmo com teste negativo de coronavírus

 O governo japonês parece não reconhecer métodos de exames utilizados em outros países

Japão recusa reentrada de alguns estrangeiros

Embora os residentes estrangeiros tenham sido gradualmente autorizados a reentrar no Japão a partir do início de agosto, há casos em que esses indivíduos são forçados a retornar aos seus países de origem, mesmo que tenham testado negativo para o coronavírus duas vezes em exames exigidos na partida e na chegada, informou o jornal Mainichi nesta quarta-feira (26).

Esse problema surge porque o governo japonês exige o envio de resultados de testes que coletam amostras da nasofaringe, que é a parte superior da garganta atrás do nariz, ou da saliva, e não aceita resultados de testes usando amostras retiradas da faringe, ou parte da garganta, que são comuns em algumas regiões da China.

Uma mulher chinesa partiu de Dalian, na província de Liaoning, em 11 de agosto, com destino ao Aeroporto Internacional de Narita (Chiba) no mesmo dia. Ela fez um exame PCR que coletou amostras de saliva no aeroporto e recebeu o resultado uma hora depois, indicando que ela havia testado negativo para o vírus.

Embora a mulher tenha enviado esses resultados ao escritório de imigração com os do teste feito na China antes de sua partida, ela foi chamada ao escritório administrativo cerca de duas horas e meia depois e recebeu um pedaço de papel que dizia: "Você será enviado de volta ao país de origem."

A mulher foi forçada a voltar para a China em 13 de agosto, depois de passar duas noites no aeroporto, e atualmente está sendo mantida em quarentena por duas semanas em Dalian, devido aos regulamentos do governo chinês.

O Ministério das Relações Exteriores do Japão explica em seu site que o método de teste necessário para a reentrada é a coleta de amostra por "cotonete nasofaríngeo" ou pela "saliva".

O governo japonês aparentemente considerou as amostras de garganta como não aplicáveis, a fim de manter a consistência com os métodos de amostra de cotonetes de nariz e saliva que são realizados no Japão. Uma fonte do governo disse que não havia problema com o método de coleta de amostras da garganta em si.
Fonte: Alternativa

quarta-feira, 29 de julho de 2020

Japão registra mais de 1.000 casos de coronavírus pela 1ª vez em um dia

O país está em uma situação pior que o período de estado de emergência
casos de coronavírus

Pela primeira vez, o Japão registrou mais de 1.000 casos de coronavírus em um dia, nesta quarta-feira (28), deixando o país em uma situação pior que o período de estado de emergência, suspenso pelo governo há cerca de dois meses.

Segundo a emissora NHK, 1.130 novos casos tinham sido registrados até as 18h30, mas esse número pode aumentar ainda mais até a meia-noite porque algumas províncias ainda não divulgaram números completos.

A surpresa desta quarta-feira foi Osaka, que registrou um recorde de 221 casos na província, pouco menos que as 250 novas infecções notificadas em Tóquio.

Aichi também teve um segundo recorde seguido com 167 casos, depois de ter registrado 110 na terça-feira.

Apesar dos números elevados, o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, disse recentemente que ainda não havia motivo para declarar um novo estado de emergência no país.

Ao contrário disso, o governo lançou na semana passada uma campanha de incentivo ao turismo dentro do país, com exceção de Tóquio, oferecendo subsídios para viagens entre uma província e outra.
Fonte: Alternativa

sexta-feira, 10 de julho de 2020

Japão planeja reabrir viagens de negócios com mais 10 nações

China, Coreia do Sul e Singapura dentre os candidatos para novas pontes aéreas
Aeroporto Internacional de Kansai

O Japão tem a intenção de iniciar negociações em meados de julho sobre a retomada de voos de negócios com mais 10 economias asiáticas incluindo a China continental, Coreia do Sul e Taiwan, uma ação que seria apoiada por um aumento acentuado da capacidade de testes de coronavírus.

Tóquio também busca negociações com Singapura, Malásia, Brunei, Myanmar, Camboja, Laos e Mongólia.

O primeiro-ministro Shinzo Abe deve revelar planos para as negociações em breve. A medida ocorre porque acordos entre destinos onde a pandemia está sob controle – conhecida como bolha de viagem ou pontes aéreas – se proliferam na Ásia.

O Japão já iniciou negociações similares com Vietnã, Tailândia, Austrália e Nova Zelândia. O Vietnã recebeu cerca de 400 de empresários japoneses que voaram para o país no fim de junho.

Os planos de Tóquio para reabrir viagens visam economias que mantêm fortes relações com o Japão e têm a propagação do novo coronavírus controlada. Taiwan deve estar entre os primeiros a concordar com o esquema.

Embora Tóquio entre em negociações com Pequim e Seul ao mesmo tempo que Taiwan, preocupação existe de que o número de viajantes chineses e sul-coreanos sobrecarregariam a capacidade de testes do Japão.

Atualmente, aeroportos japoneses são capazes de testar até 2,3 mil pessoas por dia. A expansão de centros de teste de diagnóstico e a introdução de testes de anticorpos aumentarão a capacidade diária para 4 mil até agosto.
Fonte: Portal Mie com Asia Nikkei

quarta-feira, 1 de julho de 2020

Índice de confiança do consumidor no Japão melhora em junho, apesar de perspectivas incertas

Governo diz que há sinais de recuperação, embora a gravidade ainda permaneça
confiança do consumidor no Japão

O índice de confiança do consumidor no Japão subiu em junho, mas as perspectivas continuaram incertas, já que a crise provocada coronavírus atingiu em cheio a terceira maior economia do mundo, mostrou uma pesquisa do gabinete do primeiro-ministro nessa quarta-feira (1º).

A pesquisa sobre o índice de confiança para famílias em geral, que inclui visualizações de renda e emprego, aumentou para 28,4 pontos em junho. Em maio, o índice ficou em 24 pontos e em abril, 21,6 pontos, que foi um recorde.

O governo atualizou a visão sobre o índice, dizendo que há sinais de recuperação, embora a gravidade ainda permaneça.

Queda na venda de carros
O surto de coronavírus freou as vendas de carros em junho, mostraram dados de associações do setor divulgadas hoje.

As vendas de automóveis novos no Japão em junho caíram 23% em comparação ao ano anterior. Ao todo, durante o mês, foram vendidas 347.371 unidades, de acordo com dados de duas associações de negociantes de automóveis do Japão.
Fonte: Alternativa com Reuters

sexta-feira, 19 de junho de 2020

Peach Aviation reabre todas as rotas domésticas

A companhia aéra LCC retomou os serviços em todas as suas 22 rotas domésticas
Peach Aviation

A companhia aérea LCC (Low Cost Carrier) Peach Aviation retomou os serviços em todas as suas 22 rotas domésticas nesta sexta-feira (19), visto que o Japão suspendeu as últimas restrições de viagens restantes após afirmar ter controlado a propagação do coronavírus.

A aérea sediada em Osaka disse que aumentará gradualmente o número de voos domésticos, visando restaurar todos os serviços programados a partir de 22 de julho.

Todos os seus voos internacionais continuam suspensos sem data de reinício prevista.

A Peach havia suspendido 13 rotas domésticas devido a uma queda na demanda em meio à pandemia e restrições de viagem.

Após observar uma das aeronaves de sua companhia decolar de Kansai, o CEO da Peach Aviation, Takeaki Mori disse aos repórteres, “Acredito que a demanda por voos domésticos vai aumentar, visto que as pessoas que costumavam viajar para o exterior mudarão para viagens nacionais”.

Uma outra LCC, a Jetstar Japan, disse que retomará os serviços em todas as rotas domésticas até o fim de julho.
Fonte: Portal Mie com Kyodo News and Culture

sexta-feira, 5 de junho de 2020

Japão considera reabertura de aeroportos para passageiros de 4 países

O governo está em negociação com estas nações quanto aos procedimentos a serem feitos
entrada de visitantes

O governo japonês está considerando facilitar a entrada de visitantes da Tailândia, Vietnã, Austrália e Nova Zelândia, disse uma fonte do governo.

As infecções diminuíram nesses países, que têm fortes laços comerciais com o Japão, publicou a Kyodo News. 

A suspensão da proibição para visitantes de negócios está sendo vista como um primeiro passo e Tóquio negociará condições com as quatro nações, segundo a fonte.

O Japão impôs a proibição de entrada no país de 111 nações e regiões, incluindo os Estados Unidos, a maior parte da Ásia e toda a Europa. As proibições estão em vigor até o final de junho.

A primeira flexibilização pode ocorrer ainda neste verão, após o governo elaborar detalhes e fazer acordos com os quatro países.

O Japão está considerando permitir a entrada de estrangeiros de países que apresentem atestado indicando que o teste para Covid-19 deu negativo, segundo a fonte.

Vietnã, Austrália e Nova Zelândia estão entre os 11 membros de um pacto de livre comércio revisado da Parceria Transpacífica do qual o Japão também faz parte.

A Tailândia, que deseja aderir à estrutura multilateral, abriga muitas empresas japonesas, incluindo montadoras.

O secretário-chefe do gabinete, Yoshihide Suga, disse que, embora o Japão permaneça vigilante contra a disseminação global do coronavírus, também é importante começar a pensar em como retomar as viagens internacionais.

"Em termos de como podemos retomar as viagens internacionais parcialmente ou em etapas, precisamos considerar cuidadosamente quais países e quem poderá entrar e os procedimentos necessários", disse Suga.

"O governo fará um julgamento abrangente no momento apropriado", disse o principal porta-voz do governo.

O Japão e o Vietnã concordaram em realizar consultas sobre a possível retomada das viagens entre os dois países, mantendo as medidas necessárias contra o novo coronavírus, segundo o Ministério das Relações Exteriores do Japão.

O acordo foi firmado durante uma conversa telefônica entre o ministro das Relações Exteriores do Japão, Toshimitsu Motegi, e o vice-primeiro ministro do Vietnã e o ministro das Relações Exteriores Pham Binh Minh.

O número de viajantes ao Japão caiu nos últimos meses em meio à pandemia global de coronavírus.

O fim do estado de emergência abriu caminho para uma reabertura gradual da economia, mas o primeiro-ministro Shinzo Abe disse que revisará cuidadosamente as proibições de viagens.
Fonte: Alternativa

quarta-feira, 27 de maio de 2020

Pesquisa mostra ligeiro aumento no movimento de pessoas em Tóquio

Saídas ainda estão limitadas mesmo com o fim do estado de emergência na capital e em quatro províncias
Aumento no movimento de pessoas em Tóquio

Os dados de telefones celulares mostraram que houve apenas um ligeiro aumento no número de pessoas nas estações de trem e ruas comerciais em Tóquio e em quatro províncias no dia seguinte ao fim do estado de emergência, segundo informou a emissora pública NHK.

O governo japonês suspendeu a restrição das últimas cinco províncias na segunda-feira para conter a propagação de infecções.

De acordo com informações da NHK, a operadora de telefonia móvel NTT Docomo está coletando informações sobre as localizações de pessoas em todo o Japão. São usados os dados da estação base que, segundo a empresa, protege a privacidade.

A pesquisa mostra que, em Tóquio, o número de pessoas na terça-feira aumentou 6% na estação Shinjuku e 3,6% na estação Shibuya. Além disso, houve um aumento de 3,6% em Marunouchi e arredores; 2,3% na região de Otemachi e 1,2% em Ginza.

Nas áreas fora de Tóquio, o número aumentou 5% na estação de Yokohama, em Kanagawa, e 3% na estação de Chiba.

O número de pessoas localizadas na estação Omiya, na província de Saitama, caiu 0,5%. Em Hokkaido, o número aumentou 0,2% em torno da estação de Sapporo.

De acordo com a emissora, comparado com a média de janeiro e fevereiro deste ano, antes da disseminação do coronavírus, o número caiu 56,3% em torno da estação Shinjuku, em Tóquio.

O número também foi 52,3% menor na estação Sapporo; 48,5% menor na estação Omiya; 46,3% na estação Yokohama e 27,1% na estação Chiba.
Fonte: Alternativa

segunda-feira, 18 de maio de 2020

China e Coreia do Sul consultam o Japão sobre retomar viagens de negócios

O governo japonês está cauteloso com a proposta e teme um segundo pico de infecções
viagens de negócios

China e Coreia do Sul consultaram o Japão sobre o relaxamento do controle nas fronteiras de viajantes a negócios para ajudar a reviver as atividades comerciais, informou o jornal Yomiuri no domingo, sem citar fontes.

A ideia, já implementada entre a Coreia do Sul e a China, permitiria uma entrada acelerada de empresários, se eles testarem negativo para o novo coronavírus antes da partida e após a chegada, disse o jornal, segundo relatou a Reuters.

Mas o Japão está cauteloso quanto a relaxar o controle de entrada e saída em seus aeroportos devido ao medo de outro pico de infecções, bem como à falta de kits de teste para os viajantes, segundo o relatório.

O Ministério das Relações Exteriores do Japão não respondeu imediatamente a um pedido por e-mail para comentar.

O primeiro-ministro Shinzo Abe suspendeu na quinta-feira passada o estado de emergência para 39 das 47 províncias japonesas, reduzindo a contenção de 54% da população.

A maior área de Tóquio, responsável por um terço da economia do país, e outras grandes cidades permanecem sob restrições.

O Japão registrou cerca de 16.300 casos do coronavírus, sem contar infecções em um navio de cruzeiro que foi colocado em quarentena no porto de Yokohama no início deste ano, e 748 mortes por Covid-19, a doença causada pelo vírus, segundo a emissora pública NHK.

Embora o Japão tenha evitado os tipos de surtos explosivos observados nos Estados Unidos e em outros lugares, seus testes também estão entre os mais baixos.
Fonte: Alternativa

quinta-feira, 7 de maio de 2020

Webinar Internacional gratuito entre Brasil e Japão

Webinar internacional gratuito para empresários, empreendedores e estudantes que atuam no Brasil ou no Japão
Perspectivas e Tendências de Negócios em Tempos de Crise

A Católica EaD em parceria com o o BBG Ásia e a Novaster – Clínica empresarial realizará neste sábado, 9 de maio, às 9h30 (sexta-feira, 8 de maio, 21h30 no Brasil) o webinar internacional gratuito para empresários, empreendedores e estudantes que atuam no Brasil ou no Japão.

Os impactos da Covid-19 na vida das pessoas e no mundo dos negócios tem sido devastadores. As lições, os desafios e as oportunidades desta pandemia nos proporciona um grande aprendizado, abrindo novas perspectivas para um futuro mais humano e globalizado.

O evento também celebrará os 30 anos de comunidade brasileira no Japão. Em “cases de pequenos negócios brasileiros no Japão”, apresentaremos cinco histórias de empreendedores em tempo de pandemia.

Ao se inscrever no evento, você receberá um e-mail de confirmação com o seu ingresso digital e posteriormente, as instruções de acesso ao nosso webinar Internacional. Todos os inscritos poderão baixar gratuitamente o e-book Perspectivas Empreendedoras no Brasil e no Mundo.

Inscrições:
https://www.sympla.com.br/perspectivas-e-tendencias-de-negocios-em-tempos-de-crise__842044

Vamos ficar juntos, cada um na sua casa, aprendendo novas habilidades para o sucesso no mundo dos negócios!
Fonte: Portal Mie