sábado, 1 de abril de 2017

Aeroportos de Haneda e Narita implementam scanner de corpo inteiro para voos internacionais

Aeroportos de Haneda e Narita

O scanner de corpo inteiro (body scanner) é um equipamento que utilizará ondas eletromagnéticas para detectar bombas, armas, objetos cortantes e outros materiais que não conseguem ser examinados pelos detectores de metais comuns nos postos de segurança. Esta medida está sendo ampliada em diversos aeroportos europeus devido a sua eficácia por conseguir examinar em apenas 10 segundos e não necessitar de contato físico dos funcionários com os passageiros.

Este equipamento de detecção foi implementado na quarta-feira (29) nos Aeroportos de Narita e Haneda. Em apenas poucos segundos, um modelo do passageiro é criado e, caso um objeto suspeito for detectado, o local onde esse objeto estaria escondido é iluminado na ilustração. A radiação emitida pelo aparelho é muito pequena, sendo milhões de vezes menor do que a emitida por smartphones.

Segundo o Ministério da Terra, Infraestrutura e Transportes (MLIT, sigla em inglês), embora o scanner consiga detectar metais e outros em poucos segundos, o passageiro precisa retirar os objetos pessoais do bolso e tirar a jaqueta ou sobretudo.

Fora isso, a partir da consideração com a privacidade, além dos inspetores não conseguirem ver o passageiro nas telas, já que uma ilustração é criada para proteger a integridade do passageiro, após a inspeção, esses dados são excluídos automaticamente. O MLIT pretende instalar a máquina nos principais aeroportos do país até 2019.

O responsável pela inspeção de segurança das empresas aéreas falou: “Iremos informar (os passageiros) previamente e pretendemos melhorar a qualidade e a velocidade das inspeções de segurança”.
Fonte: Portal Mie com NHK News